Você já olhou para o céu e percebeu um avião soltando um pequeno rastro de fumaça por onde passa? Já parou para pensar o que seria essa fumaça e o porquê dela estar saindo constantemente de alguns aviões? A teoria a respeito dos Chemtrails explica isso?

 

Chemtrails

A teoria da conspiração sobre a chemtrail (do inglês, chemical trail: ‘trilha química’) sustenta que os rastros deixados por alguns aviões são na verdade agentes químicos ou biológicos, deliberadamente pulverizados a grandes altitudes, com propósitos desconhecidos do público, causando danos à saúde da população. Versões da teoria da conspiração da chemtrail circulam na Internet, e programas de rádio dizem que a atividade é dirigida por funcionários dos governos. Citando o documento Weather as a Force Multiplier: Owning the Weather in 2025, que sugere que a Força Aérea dos Estados Unidos está conduzindo experiências de mudança do tempo. De fato, esse documento fazia parte de um trabalho acadêmico que consistia em delinear uma estratégia de uso de um futuro sistema de mudança do tempo, com objetivos militares. O termo chemtrail não se refere a formas comuns de pulverização aérea, tais como a de uso agrícola, a semeadura de nuvens ou o combate aéreo de incêndios. O termo refere-se especificamente a trilhas aéreas decorrentes do lançamento sistemático, em grande altitude, de substâncias químicas não encontradas nas trilhas de condensação (em inglês, contrails), resultando no aparecimento de faixas não usuais no céu. Os adeptos dessa teoria especulam que as finalidades da liberação de produtos químicos poderiam ser: escurecimento global, controle populacional, controle do tempo ou guerra biológica, e essas trilhas estariam causando doenças respiratórias e outros problemas de saúde.

 

A teoria diz que estes aviões que vemos com frequência nos céus seriam os dissipadores das Chemtrails.

A teoria diz que estes aviões que vemos com frequência nos céus seriam os dissipadores das Chemtrails.

 

Problemas causados pelos Chemtrails

A verdade é que estes rastros químicos têm-se manifestado ultimamente de uma forma mais acentuada a nível internacional e, paralelamente, estamos a assistir a um agravamento de doenças psíquicas, problemas respiratórios, lapsos de memória, tonturas, dores reumáticas, bem como o aumento da síndrome de Alzheimer, Cancro, entre outras doenças que poderão estar associadas aos ‘chemtrails’ e poderão estar a debilitar o nosso sistema imunológico.

Além dessas doenças os Chemtrails podem causar grandes mudanças meteorológicas,e as consequências das alterações climáticas graves têm tido origem no agravamento de pluviosidade excessiva derivada da geo-engenharia climática, ou de pulverizações por aerossol com químicos na atmosfera feita por aviões específicos para esse efeito. É fato conhecido, para quem acompanha diariamente este fenômeno, a influência no clima por rastos químicos deixados sistemática e regularmente por centenas de aviões-tanque, que afectam várias regiões do planeta. O aumento de pluviosidade, umidade, chuva ou granizo são consequência imediata desta situação. (Quando chove por vezes em excesso e fora da sua época normal). Infelizmente para a nossa agricultura, bem como em alguns outros países, além de uma má política de gestão e de apoio aos agricultores, o excesso de chuva ou mau tempo fora da época, tem resultado num déficit cada vez maior na produção não só de cereais como também de outros produtos hortícolas, afastando cada vez mais o agricultor dos campos e do incentivo de continuar nesta sua profissão.

 

Quem se beneficia?

Numa época de crise econômica, em que a produção nacional é da maior importância para pequenos países como o nosso poderem fazer face à dívida externa, a desestabilização do clima tem afetado cada vez mais a produção agrícola e a motivação dos agricultores, os quais já por outras razões também terão queixas acumuladas a apresentar.

Naturalmente que o agravamento da qualidade dos solos com chuvas ácidas e metais pesados (nomeadamente alumínio), bem como a prática de uma agricultura com químicos e toxinas tem agravado cada vez mais a qualidade dos produtos hortícolas que servem para alimentação humana… ou animal.

A subida dos preços dos cereais e alimentos (que tem sido quase uma constante), o aumento da importação de produtos alimentares estrangeiros, bem como a produção ou importação de alimentos transgênicos (mais resistentes às pragas derivadas das alterações climáticas) (Monsanto) têm sido os principais beneficiados por esta situação… Naturalmente que os especuladores que investem na bolsa, nestes tipos de produtos alimentares (sejam eles para finalidades de combustíveis biodieseis ou não) também lucram com a subida e descida de cotação – basta haver algo que influencie a oferta ou procura destes produtos e, para esse efeito, nada será melhor do que as alterações climáticas “inesperadas”.

Os cereais geneticamente modificados começam aparentemente a trazer toxicidade hepatorrenal (síndrome hepatorrenal), sem excluir modificações genéticas no ser humano. Atualmente, dificilmente existem rações de animais que são para fonte alimentar humana, que não tenham uma mistura de cereais geneticamente modificados, tal como o milho ou a soja que vem dos EUA, por exemplo. Resta acrescentar também, que têm sido reconhecidos vários casos de esterilidade em pessoas que trabalham ou que estão próximo de agriculturas onde foram utilizados pesticidas, além de terem sido encontradas outras toxinas, nos testes feitos ao ar em locais de pulverizações com Chemtrails.

A partir dos anos 90, os produtores de químicos e pesticidas, notavelmente as empresas Monsanto e Dow, começaram a comprar os produtores de sementes. A empresa Monsanto conseguiu sozinha, 8 mil milhões de dólares e o Dr. Charles M. Benbrook, antigo Director do Board of Agriculture (Conselho de Agricultura) da Academia de Ciências, disse:

“Basicamente, a indústria americana de pesticidas, comprou a indústria de sementes com todos os propósitos e intenções”.

A intenção e propósito, era controlar a produção de comida. A lei ainda foi alterada para permitir que as empresas patenteassem variedades de sementes que não tinham produzido geneticamente. O único critério era que ninguém tivesse patenteado antes. Isto levou a que as empresas levassem as sementes dos bancos de sementes, produzidas para proteger a diversidade genética e fossem posteriormente ao gabinete de patentes para registar a propriedade. Reconhece-se que a Monsanto é dona de mais de 11.000 sementes, contando também com as que já estão em crescimento.

Outro aspecto interessante deste negócio de sementes OGM relacionado com a Monsanto, empresa outrora conhecida por produzir o mortal herbicida “Agente Laranja” (utilizado na guerra biológica) e, hoje, uma das maiores agroindustriais químicas internacionais do mundo, foi a produção da semente geneticamente modificada – a Round-Up Ready Canola. Quando o pólen dessas plantas, modificadas geneticamente, acidentalmente cai sobre as agriculturas vizinhas, que usam sementes orgânicas ou outras convencionais, irá fertilizar as plantas e introduzir os genes modificados, tornando-os, essencialmente, cópias das Round-Up Ready. Quando isso acontece, a Monsanto processa o agricultor vizinho por ter usado os seus genes modificados sem pagar por eles.

 

"Quem controla o fornecimento de alimentos controla o povo, quem controla a energia pode controlar continentes inteiros;. quem controla o dinheiro pode controlar o mundo". Henry Kissinger

“Quem controla o fornecimento de alimentos controla o povo, quem controla a energia pode controlar continentes inteiros;. quem controla o dinheiro pode controlar o mundo”. Henry Kissinger

 

Conclusão

Os rastros e os aviões são figuras constantes nos céus de várias regiões do planeta, muita vezes sobrevoando grandes altitudes,  cada vez mais pessoas estão conhecendo esta teoria e considerando seus pontos como verdade.

Olhemos para os fatos: tudo indica que o os rastros que vemos nos céus após a passagem de aviões sejam na verdade contrails, um fenômeno natural, na sua maioria constituídos por minúsculos cristais de gelo. Não há indícios de mais liberações químicas do que aquelas liberadas por um motor.  As substâncias, que se dizem ter sido identificadas, como o alumínio, encontram-se espontaneamente na Natureza. O número de contrails no céu aumentou na última década devido ao aumento de voos comerciais, devido às instáveis condições atmosféricas e à altitude, não há controlar o local onde os alegados químicos poderiam cair, afetando qualquer indivíduo indiscriminadamente, logo a probabilidade de um governo, ou uma entidade secreta, querer adoecer deliberadamente a população é reduzida. Até ao momento, não há confirmação científica que apoie a existência de chemtrails. O fato de as pessoas desconhecerem os contrails e a sua formação, levou a várias interpretações erradas já no passado.  Assim, com base nos dados disponíveis, podemos concluir que os chemtrails não passam de mais uma teoria da conspiração, como muitas outras existentes na Internet. Mas e você o que acha disso?