Aos pés do Monte Fuji no Japão existe uma pequena floresta chamada Aokigahara, que também é conhecida pelo nome “Mar de Árvores”, suas árvores são de certa forma tão próximas e numerosas que é difícil até mesmo do vento penetrar o seu interior, fazendo com que ela seja extremamente calma e silenciosa. Porém essa calmaria fez com que a floresta virasse um local aterrorizante, uma vez que muitas pessoas procuram o local para se suicidar. Isso mesmo pessoal, a floresta é um lugar comum de suicídios, considerado o mais comum do Japão e o segundo do mundo, ficando atrás apenas da Ponte Golden Gate, em São Francisco. Mas por que essas pessoas escolheram esse lugar para tirar suas vidas? Por que o número tão alto de suicídios? É isso que veremos na matéria a seguir: 


A Floresta de Aokigahara, sua Localização e Características
Aokigahara e o Lago Sai vistos de Koyodai.

Aokigahara e o Lago Sai vistos de Koyodai.

Aokigahara (青木ヶ原)  também conhecida como Mar de Árvores (樹海 – Jukai), é uma floresta de 35km² situada na base noroeste do monte Fuji, no Japão. A floresta é composta de milhares de arvores, rochas e cavernas de gelo e possui muitos pontos turísticos populares.

A floresta é conhecida por ser estranhamente silenciosa, devido à densidade das árvores, que bloqueiam o vento, fazendo com que seja difícil a vida selvagem no local. O solo da floresta é principalmente composto por rocha vulcânica, sendo difícil penetrá-la com ferramentas manuais, como pás.

Contam-se muitas lendas acerca da floresta. Algumas delas a relacionam com demônios e espíritos malignos característicos da mitologia japonesa e ela é conhecida por ser um local comum de suicídios. No ano de 2010, 54 pessoas se suicidaram na floresta, apesar de existirem numerosas mensagens, em japonês e inglês, para que as pessoas reconsiderassem suas ações. Em média, são encontrados cem corpos por ano no interior da floresta, alguns em avançado estado de putrefação ou até mesmo somente seus esqueletos.

Existem diversas trilhas não oficiais no interior de Aokigahara que são geralmente usadas para a “caça ao corpos”, que acontece com certa regularidade e é feita por voluntários locais. Nos últimos anos, excursionistas e turistas começaram a marcar os caminhos por fita plástica de modo a poder encontrar novamente a mesma trilha, existe também a hipótese de isso ser feito por suicidas indecisos, que avançam para trilhas secundárias pensando em cometer o ato. Embora os oficiais as removam de tempos em tempos, para evitar o depósito de lixo na floresta, muitos turistas continuam deixando as fitas nas árvores. Grande parte das marcações encontra-se espalhada por todo o primeiro quilômetro da floresta, passando pelas trilhas que levam aos pontos turísticos, como a Caverna de Gelo e a Caverna do Vento. Depois desses pontos, a floresta está mais próxima da sua condição original, com poucas trilhas e sem sinais óbvios da presença de pessoas.

Vários caminhos no interior da floresta são marcados com fitas, isso facilita os turistas e excursionistas a se localizarem no interior da floresta e também servem como um guia para o caminho de volta para aqueles suicidas que se arrependeram do ato.

Vários caminhos no interior da floresta são marcados com fitas, isso facilita os turistas e excursionistas a se localizarem no interior da floresta e também servem como um guia para o caminho de volta para aqueles suicidas que se arrependeram do ato.


Aokigahara Lendas e Assombrações
Yurei é o nome dado às almas cheias de ódio, tristeza e desejo de vingança. Essas almas são relacionadas a Aokigahara, uma vez que as pessoas que se suicidam na maioria dos casos possuem essas características.

Horror Scene of a Scary Woman

Como já viemos anteriormente a floresta é associada hoje em dia a demônios e espíritos malígnos. Alguns japoneses temem a floresta pois acreditam que se entrarem nela eles jamais retornarão. Isso pode ser verdade, pois é fácil se perder nas trilhas de Aokigahara, e devido ao solo vulcânico,  bússolas e telefones celulares podem não funcionar corretamente.

Outra razão pela qual as pessoas acreditavam que a floresta é assombrada é devido a Yurei, as almas cheias de ódio, tristeza e desejo de vingança. Segundo a lenda, as pessoas levavam seus familiares para floresta e os deixavam para morrer ali. Na crença popular japonesa, se uma pessoa morre em um profundo sentimento de ódio, raiva, tristeza ou desejo de vingança, a sua alma não pode deixar este mundo e continua a vagar.

Quando os guardas da floresta encontram o corpo de uma pessoa, eles o levam para uma sala especial projetada para cadáveres que podem fica ao lado da floresta. Lá, o corpo será colocado em uma cama, para que no próximo dia o corpo possa ser levado para o local adequado. O que é mais interessante, porém, é que um dos guardas tem que dormir na mesma sala em que o corpo está.

Isso pode parecer surpreendente, mas as lendas dizem que se o cadáver é deixado sozinho na sala, seu Yurei vai passar a noite toda nos dormitórios gritando e perturbado a todos que lá estiverem.

Para escolher o guarda que passará a noite no local, os guardas geralmente jogam pedra-papel-tesoura (janken em japonês) decidindo assim, quem será o azarado para dormir ao lado do corpo. Isso mostra o quanto os japoneses acreditam e como eles têm medo das almas caídas, eles preferem dormir perto do corpo, em vez de corre o risco de perturbar um yurei.


Avisos e Mensagens no Interior da Floresta de Aokigahara

Devido ao alto índice de suicídios ocorridos dentro da floresta, as autoridades japonesas espalharam avisos por todas as rotas de entrada da floresta, na tentativa de provocar a reflexão nas pessoas que se sentem perdidas e procuram a floresta para por um fim na própria vida. Os avisos pedem para as pessoas que ali forem adentrar, que saiam do local e procurem alguma ajuda. Mas apesar das placas e dos avisos o número de suicídios continua bastante elevado e a cada ano mais e mais pessoas procuram a floresta de Aokigahara com o objetivo macabro de tirar a sua própria vida.

Logo na entrada da floresta e por vários caminhos e locais em seu interior é possível encontrar placas com dizerem de autoajuda e mensagens de apoio, na tentativa de fazer com que as pessoas que foram até o local possam se arrepender e desistir de cometer o suicídio.

Logo na entrada da floresta e por vários caminhos e locais em seu interior é possível encontrar placas com dizerem de autoajuda e mensagens de apoio, na tentativa de fazer com que as pessoas que foram até o local possam se arrepender e desistir de cometer o suicídio.

Felizmente, nem todos que entram na floresta concluem seu objetivo. Existem diversas pessoas que adentram a floresta, mas acabam, por alguma razão, desistindo de cometer o suicídio. No ano de 2010 cerca de 250 pessoas procuraram a floresta para se matar, mas somente 57 acabaram concluindo seu objetivo inicial. Essa reportagem feita pelo R7, chamada Japão Proibido, mostra um pouco da floresta, dos seus caminhos, placas de aviso e das fitas que marcam o caminho, muitas vezes sem volta das pessoas que adentram o local:

https://www.youtube.com/watch?v=GbXgVmfVir4


Mais o que faz com que Aokigahara tenha tantos suicídios?
A novela Kuroi Jukai (Mar sombrio das árvores), de Seichō Matsumoto, ajudou a divulgar a fama da floresta e a aumentar os casos de suicídio no local.

A novela Kuroi Jukai (Mar sombrio das árvores), de Seichō Matsumoto, ajudou a divulgar a fama da floresta e a aumentar os casos de suicídio no local.

O local já era conhecido como local de suicídios frequentes, mas somente os moradores locais sabiam da fama da floresta. A popularidade da floresta como lugar de suicídios explodiu no Japão em 1960, na novela Kuroi Jukai (Mar sombrio das árvores), de Seichō Matsumoto, que termina com dois amantes cometendo suicídio na floresta.

Em 1984 a revista Friday publicou uma matéria sobre a floresta, ajudando a disseminar Aokigahara como um local de muitos suicídios para o Japão.E para piorar em 1993 foi publicado o livro “Manual Completo do Suicídio”, de Wataru Tsurumi, e que vendeu 1.5 milhão de cópias. Esse livro sugeriu que as pessoas procurassem um local tranquilo para se matar. E como já vimos Aokigahara é um desses locais.

O "Manual Completo do Suicídio", de Wataru Tsurumi, vendeu 1.5 milhão de cópias. Esse livro sugeria que as pessoas procurassem um local tranquilo para se matar. E adivinha qual o local que as pessoas escolhiam?

O “Manual Completo do Suicídio”, de Wataru Tsurumi, vendeu 1.5 milhão de cópias. Esse livro sugeria que as pessoas procurassem um local tranquilo para se matar. E adivinha qual o local que as pessoas escolhiam?

 Em 2002, 78 corpos foram encontrados dentro da floresta, batendo o recorde que até então tinha acontecido no ano de 1998, quando 73 corpos foram encontrados. Em 2003, o número chegou a 100, quando deixou de ser divulgado pelo governo na tentativa de diminuir a relação da floresta com o suicídio, outras referências de entidades não ligadas ao governo e dados informais continuaram a existir. Em 2004, 108 pessoas se mataram na floresta. Em 2010 o número de pessoas que tentaram suicídio aumentou drasticamente para 247, mas apenas 54 completaram o ato. O mês de maior número de suicídios no Japão costuma ser março, que é o fim do ano fiscal no país.

Apesar de muita coisa estar sendo feita para conter o alarmante número de suicídios Porém, o problema é de difícil solução, pois o suicídio é visto como uma opção honrosa pela sociedade japonesa em geral, principalmente nos casos de homens que não conseguem mais garantir o sustento da família e daqueles que foram acusados de corrupção.

Os samurais tinham a tradição de se matar em nome da honra, num ritual chamado de Sepukku.

Os samurais tinham a tradição de se matar em nome da honra, num ritual chamado de Sepukku.

Como sabemos a associação do Japão com o suicídio é historicamente muito antiga. Os samurais tinham a tradição de se matar em nome da honra em um ritual chamado de Sepukku. Tinha ainda os Kamikases, que participavam de operações suicidas durante a Segunda Guerra Mundial. E o pior é que tanto o budismo e o xintoísmo, as duas religiões mais comuns no Japão, são neutras nesse assunto.

Infelizmente, os casos de suicídios no Japão continuam, inclusive com crianças e adolescentes que sofrem Ijime (Bullying nas escolas do Japão), por jovens em épocas de vestibular ou contratação de empregos ou em adultos que estejam desempregados. No Japão é comum também que as pessoas se suicidem por excesso de trabalho, ou condições estressantes no local de trabalho, a jornada de trabalho no país é muito alta e sacrificante e muitos deles não aguentam seguir essa rotina, para isso eles dão o nome de Karojisatsu.

Todos esses fatores combinados com a localização da floresta, tornaram Aokigahara o que ela é hoje, o segundo local do mundo onde ocorrem mais suicídios. Mas será que a floresta possui apenas esse lado ruim? É claro que não e é isso que veremos a seguir!

A floresta de Aokigahara fica a menos de 2 horas da capital Tókio e é rodeada por diversas outras cidades, este fator contribui ainda mais para que o local seja uma das principais escolhas pelos suicidas.

A floresta de Aokigahara fica a menos de 2 horas da capital Tókio e é rodeada por diversas outras cidades, este fator contribui ainda mais para que o local seja uma das principais escolhas pelos suicidas.


O Outro Lado da Floresta de Aokigahara

Apesar da fama de assombrada e apesar de ser mundialmente famosa pela quantidade de suicídios, a floresta de Aokigahara é um dos principais pontos turísticos da cidade e é muito visitada pelos japoneses. Diversas atividades culturais, piqueniques, acampamentos, turismo e excursões de escolas são realizados no local.

Antes de adentrar a floresta existe uma grande parada com uma loja de lembranças no local. As pessoas vão até lá, estacionam, lancham e a partir de lá saem para fazer as trilhas e visitar os principais pontos turísticos.

Loja de lembranças, lanchonete e estacionamento onde os turistas chegam antes de explorar a floresta de Aokigahara.

Loja de lembranças, lanchonete e estacionamento onde os turistas chegam antes de explorar a floresta de Aokigahara.

Pessoas fazendo um piquenique em Aokigahara.

Pessoas fazendo um piquenique em Aokigahara.

A floresta também é famosa por contar diversas cavernas que se estendem por toda extensão da floresta e todas elas possuem a característica de ser bem geladas e formam maravilhosas paisagens que se contrastam com o resto da floresta. A mais famosa delas é a Caverna dos Ventos de Fugaku, onde o acesso dos visitantes pode ser feito através de uma escada, e eles podem explorar de forma fácil tudo o que a caverna tem a oferecer, sem dúvidas é uma belo passeio, confira:

Existem empresas especializadas em levar pessoas para a caverna dos ventos.

Existem empresas especializadas em levar pessoas para a caverna dos ventos.

Mapa de toda a extensão da Caverna dos Ventos de Aokigahara.

Mapa de toda a extensão da Caverna dos Ventos de Aokigahara.

 

Veja mais fotos da Caverna dos Ventos no Slide abaixo, basta clicar na setinha e ir passando as fotos!

Outro grupo de cavernas famosas existente em Aokigahara são as Cavernas de Gelo de Narusawa-hyōketsu que são um conjunto de cavernas que se estendem pela floresta. Quase todas elas têm as suas paredes internas cobertas de gelo, e mesmo no verão, o frio é tão intenso que temperatura média em seu interior pode chegar a 0 grau. Cobertas com gelo, o chão é bem escorregadio, por isso, os guias locais recomendam o uso de botas com cravos além de equipamentos básicos como capacete, lanternas, luvas, etc. Do teto, a umidade gera estalactites que por sua vez, criam ao gotejar, estalagmites formando um ambiente mágico. Uma das mais famosas é a de Narusawa-hyōketsu.

caverna_de_gelo_estalagmites-aokigahara

Do teto, a umidade gera estalactites que por sua vez, criam ao gotejar, estalagmites.

E transformam o lugar em um lugar mágico!

E transformam o lugar em um lugar mágico!

 

A Lagoa Vermelha é outro ponto muito visitado da floresta, pois é uma lendária lagoa localizada em Aokigahara que ressurge a cada 10 anos. A Lagoa vermelha ou em japonês, Akaike, tem esse nome não pela cor de suas águas, mas devido ao nome da região.

Em meados de setembro de 2011, dois tufões passaram pelo Monte Fuji e consequentemente, os cinco lagos de Fuji subiram de nível, assim como os lençóis freáticos da zona. A grande quantidade de água escorreu pela montanha, fazendo ressurgir a lendária lagoa que pôde ser vista e fotografada até o mês de outubro de 2011.


Passeie pela Floresta de Aokigahara utilizando o Google Street View

É isso mesmo curiosos, o Google Maps está disponível na região da floresta de Aokigahara, inclusive com o recurso de Street View e você pode andar pelas principais trilhas da floresta e sentir um pouquinho mais de perto a sensação que muitos sentiram ao entrar neste misterioso local. Basta clicar no bonequinho amarelo e arrasta-lo até o local que deseja conhecer de perto. Então pegue sua mochila e tenha um bom passeio:


Conclusão do Ser Curioso

A floresta de Aokigahara ficou mundialmente conhecida como uma floresta amaldiçoada, e suas histórias de terror se espalharam por todo o mundo, porem, apesar de ser um local com tantos suicídios e tanta energia negativa, a floresta de Aokigahara surpreende pela beleza e exuberância de seus pontos turísticos. Como vimos anteriormente no Japão o suicídio não é visto da mesma maneira que vemos por aqui. Segundo nossa cultura e pela maioria dos brasileiros fazerem parte da religião católica, muitos acreditam que suicidar é reservar o seu caminho no inferno e só fazem isso em último caso, lá no Japão eles possuem uma maneira bem diferente de pensar a respeito e enxergam o suicídio com outros olhos, que é justamente o contrário da forma que nos vemos, pois eles acreditam que o suicídio é uma maneira de honrar sua vida ou deixar de envergonhar a sua própria existência.

Nós do Ser Curioso não apoiamos de maneira nenhuma esta atitude, tirar a sua própria vida não resolverá nenhum de seus problemas e só trará mais sofrimento para todos ao seu redor. A melhor forma de resolver os seus problemas é pedindo ajuda! Seja através de um amigo, um familiar ou se você não tiver nenhum desses dois existem vários serviços de apoio que estão prontos para te ajudar!

Como por exemplo, o Centro de Valorização da Vida, que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, o serviço oferece total sigilo e possui atendimento por telefone, email, chat e Skype 24 horas todos os dias.

http://www.cvv.org.br/

 


Referencias:

http://www.rusmea.com/2013/05/jukai-o-outro-lado-da-floresta-dos.html

http://skdesu.com/aokigahara-floresta-dos-suicidas-no-japao/

https://www.alemdaimaginacao.com/Noticias/floresta_do_alem.html

http://www.aokigaharaforest.com/Aokigahara-the-haunted-forest.html

http://ghosts.wikia.com/wiki/Aokigahara_-_the_Suicide_Forest

http://www.filmweb.pl/reviews/Nauka+posz%C5%82a+w+las-18196

http://www.assombrado.com.br/2013/08/aokigahara-o-refugio-dos-suicidas.html

http://www.japaoemfoco.com/os-misterios-da-floresta-de-aokigahara/

http://noticias.r7.com/esquisitices/noticias/suicidas-no-japao-batem-ponto-em-bosque-tenebroso-20091001.html

https://convulssion.wordpress.com/2012/02/13/aokigahara-a-floresta-do-suicidio/

http://www.japaoemfoco.com/ijime-maus-tratos-nas-escolas-do-japao/

http://www.assombrado.com.br/2013/09/10-lugares-mais-assombrados-do-japao_26.html

http://www.japanbyweb.com/fugaku-wind-cave-in-aokigahara-sea-of-trees/

http://www.cvv.org.br/