separador

Vocês já ouviram falar em Luis Alfredo Garavito? Um colombiano que ficou conhecido pelo apelido de La Bestia (A besta) e segundo muitos especialistas, ele seria o detentor de um recorde extremamente macabro, Luis seria o serial killer com maior número de vítimas fatais da história! Não sabia disso? Então vocês irão ficar impressionados com a quantidade e a brutalidade dos crimes cometidos por Garavito. Então curiosos, tenham uma ótima leitura e não se esqueçam de compartilhar essa matéria com os seus amigos.

 separador

Quem é Luis Alfredo Garavito?

Luis Alfredo Garavito nasceu em Gênova, no interior da Colômbia, em 24 de janeiro de 1957. Ele era o filho mais velho de uma família com sete irmãos, cresceu em um ambiente muito pobre e em um lar bastante violento, onde sofria diversos ataques verbais e físicos do seu pai que era viciado em álcool, ele era alvo constante de bullying pelos seus colegas na escola, muito em razão de seu péssimo desempenho escolar, fruto de dificuldades em memorização, fato esse que lhe tornou uma criança extremamente tímida e introspectiva. Um de seus maiores traumas foi ter visto sua mãe, ainda gravida de um de seus irmãos ser espancada por seu pai, ele que ainda era apenas um menino tentou intervir, mas como podemos imaginar, isso acabou rendendo apenas mais uma surra para o pobre garoto. Mas as tragédias na vida do menino não acabaram por aí e para piorar a situação, ele foi vítima de abuso sexual, que eram cometidos repetidas vezes por dois vizinhos e amigos de seu pai.  A partir daí os danos psicológicos provenientes de tais experiências traumáticas já eram definitivos. Ele então, passou a sentir atração por pessoas do mesmo sexo e a abusar sexualmente de seus irmãos mais novos. Era o início de uma intensa e extensa carreira criminosa. Algum tempo depois, revoltado com os abusos constantes, ele saiu de casa aos 16 anos de idade e fugiu para uma cidade vizinha. Ele não conseguia se manter em nenhum emprego fixo, porque ele constantemente tinha ataques de raiva, o que fazia com que ele partisse para cima de seus colegas de trabalho e de seus patrões e constantemente tentasse agredi-los. O seu trabalho mais estável foi como camelô, onde ele negociava estátuas religiosas e santinhos com oração. Com toda essa dificuldade para manter o trabalho e sofrendo com uma enorme instabilidade emocional, Garavito não resistiu às tentações e se tornou alcoólatra já aos 21 anos. Todos esses fatores fizeram com que ele até mesmo chegasse a tentar cometer suicídio! Quando percebeu sua situação, ele resolveu procurar ajuda dos serviços de assistência da Colômbia, mas a ajuda psicológica que ele recebia ajudava ele a tratar apenas da parte relacionada com a sua depressão. E ele lidava com problemas muito piores…

infancia-garavito

Garavito sofreu diversos abusos e foi violentado diversas vezes durantes sua infância.

separador

O desejo insaciável de matar de Garavito

Como dissemos anteriormente, a sua depressão era o menor dos problemas, pois ele, criou dentro de si um enorme desejo de matar e em 1992, ao 45 anos de idade, Garavito finalmente cedeu ao seu desejo e começou a sua onda de crimes. Seus alvos favoritos eram crianças entre 8 e 16 anos. Geralmente, ele se aproximava dessas crianças oferecendo presentes ou um pouco de dinheiro, ou pedindo ajuda para carregar alguma coisa. Então, ele levava a vítima para uma área afastada ou andava com ela até que ela ficasse cansada. Depois disso, ele encontrava um lugar deserto, normalmente um matagal, amarrava a criança com uma corda ou fita adesiva e cometia abusos sexuais. Depois, ele agredia as crianças com chutes e socos, e geralmente, com ajuda de uma faca ou chave de fenda, cortava dedos, mão, orelha e olhos. O golpe fatal era o degolamento, mas, em algumas ocasiões, ele ainda arrancava a cabeça ou os membros do cadáver.

Algumas das armas usadas por Garavito, uma faca e uma chave de fenda.

Algumas das armas usadas por Garavito, uma faca e uma chave de fenda.

Algo bem estranho e que chamava a atenção era que Garavito, após assassinar suas vítimas, realizava anotações sobre a data, hora e local do homicídio. Talvez sentisse prazer, ao consultar posteriormente seus escritos, em relembrar os pesadelos que causava às suas presas, apesar de nunca ter deixado muito claro o verdadeiro motivo de tais registros. A crueldade de seu modus operandi foi gradativa. Ou seja, no início não empregava tanta desumanidade nos seus delitos. Todavia, no decorrer de sua senda criminosa, além da terrível descrição anterior, costumava abrir cortes profundos na barriga de suas vítimas a ponto de avistar seu sistema digestivo, sem, entretanto, retirar sua vida, tudo isso, em nome do sofrimento alheio.

Para fugir da policia, Garavito vivia em constante movimento. Ao longo de 7 anos, ele passou por 54 cidades da Colômbia e até mesmo algumas do Equador (que pede a sua extradição até os dias de hoje). Ele também mudava de aparência e o seu método de abordagem. Chegou a se vestir de médico, monge, funcionário de entidades beneficentes e mendigo.

As diversas faces de Garavito (La Bestia) durante o tempo.

As diversas faces de Garavito (La Bestia) durante o tempo.

separador

As investigações e a prisão de Garavito

As autoridades estavam começando a ficar preocupadas e tentando solucionar a onda de sumiços, a polícia cogitou até mesmo a existência de um culto satânico. O auge da caçada foi a descoberta de uma vala onde foram encontradas 36 ossadas na cidade de Pereira, em novembro de 1997. Não demorou muito para que as autoridades começassem a fechar o cerco e tivessem uma lista de suspeitos em mãos, foi aí que cruzando informações de depoimentos dados por diversas testemunhas e registros em hotéis locais a polícia finalmente chegou a Garavito.

Deste modo, ele foi preso em 22 de abril de 1999, em Villavivencio, enquanto tentava estuprar um jovem de 12 anos. As autoridades achavam que aquele era apenas um caso isolado, mas ele admitiu o assassinato de 140 crianças e entregou um caderno com o local e o nome de cada uma das vítimas. Embora ele tenha assumido e admitido ter cometido 140 mortes, as estimativas da justiça apontam que o total real de crimes cometidos por ele pode ter passado de 300 vítimas fatais, tornando Garavito um dos maiores serial killers que a humanidade já viu e dando a ele o sinistro apelido de “La Bestia” (A Besta).

Raras imagens do julgamento e confissão de Garavito.

Raras imagens do julgamento e confissão de Garavito.

Ele foi julgado e condenado em 138 das 172 acusações que recebeu, com pena final de 1853 anos e nove dias de prisão. Mas, pelas leis da época, só poderia passar 30 anos detido. Além disso, sua colaboração com a polícia reduziu o total da pena para apenas 22 anos, muito pouco não é mesmo curiosos? Na prisão, ele só aceita água e comida entregues por pessoas de confiança. Durante o período em que ficou preso, onde ele ainda permanece, Luis Garavito tentou se matar por diversas vezes. Isso fez com que as superintendências penitenciárias colombianas removessem ele para mais de um presídio, bem como deixá-lo sempre em uma cela individual, isolado de outros detentos. Hoje em dia ele está na cadeia de Villavivencio. A opinião pública tem pressionado as autoridades para que a pena de Garavito seja ampliada, mas, se nada mudar, ele estará livre em 2021 e poderá curtir a sua liberdade sem nenhum problema. O que vocês acham disso? No vídeo abaixo, podemos ver uma rara entrevista concedida por Garavito, onde ele se encontra bem diferente das fotos anteriores e conta um pouco mais sobre a sua história. Esta foi a sua primeira e única entrevista para a TV, veiculada em 11 de junho de 2006 por um canal local, nela, a “Besta” tentou a todo tempo justificar seus crimes, negando ter violado sexualmente as vítimas (por ser detentor de disfunção erétil), embora, em nenhum momento tenha negado os homicídios praticados. Questionado sobre o futuro, disse que pretende seguir carreira política e direcionar seus esforços para combater a exploração sexual infantil… Muita cara de pau, não é mesmo curiosos? Assistam o vídeo e tirem suas conclusões.

separador

Conclusão do Ser Curioso

Nós do Ser Curioso não apoiamos nenhum tipo de crime, ainda mais quando se trata de crimes relacionados com crianças. É inadmissível aceitar que um ser humano tenha capacidade de cometer um atrocidade dessas com uma criança, e o que dizer de uma pessoa que teve a capacidade de cometer esse tipo de coisa com supostamente mais de trezentas crianças? Uma pena de apenas vinte e dois anos apenas de prisão? É claro que nós achamos que isso não seria suficiente. Podemos perceber que as leis  Colombianas são tão fracas quanto as leis que temos no Brasil e que neste caso foram totalmente a favor do criminoso. Se nada acontecer ele estará em liberdade daqui a 3 anos e como será que ficará a família das tantas vítimas que sofreram nas mãos de Garavito? Como um pai e uma mãe vão dormir tranquilos novamente sabendo que uma pessoa como esta, está livre novamente na sociedade? Não é fácil entender, mas em países mais evoluídos ele com certeza não pegaria menos que uma prisão perpétua, isso, se não fosse condenado a morte pelos seus terríveis crimes. Mas e na opinião de vocês meus amigos curiosos? Vocês já conheciam a história de Garavito? Vocês acharam a pena justa? O que vocês fariam se pudessem mudar alguma coisa nessa história? Deixem a opinião de vocês aí nos comentários e não se esqueça de compartilhar a matéria com seus amigos, curtir nossa página no Facebook e se inscrever no nosso canal do Youtube. Até a próxima curiosos!

 

face

 

Clique aqui para acessar nosso facebook e veja todos os nossos posts e matérias em primeira mão.

 

youtube

 

Clique aqui para acessar nosso Youtube e veja os nossos vídeos e matérias exclusivas.

 

instagram

 

Clique aqui para acessar nosso Instagram e veja as fotos de nossa equipe, curiosidades rápidas e muito mais!

 

separador